Publicidade

Professor preso no Ceará 'pegava na cintura, próximo às nádegas com beijos nas alunas', diz delegado | Brazil News Informa

Professor preso no Ceará 'pegava na cintura, próximo às nádegas com beijos nas alunas', diz delegado | Brazil News Informa

O professor preso preventivamente suspeito de assediar pelo menos 18 alunas de duas escolas municipais de Cascavel, na Grande Fortaleza, "pegava na cintura das vítimas, próximo às nádegas e com beijos nas alunas". A informação foi repassada ao g1 nesta quarta-feira (23) pelo delegado Josafat Filho, titular da Delegacia de Cascavel, responsável por investigar o caso.
Conforme o delegado, o docente também chegou a tentar marcar encontros com alunas na casa dele. O professor foi preso no último dia 11 de novembro em cumprimento a um mandado de prisão preventiva.

Segundo a denúncia das adolescentes, com idades entre 11 e 14 anos, o docente também chegou a acariciar partes íntimas das vítimas e as convidou para sair com ele.

Ainda segundo o policial civil, o professor se aproveitava da proximidade com as vítimas em sala de aula para cometer os crimes.

"Já tinha queixas de ele não ter domínio das aulas por dar muita atenção apenas aos alvos dele para conseguir contato e fazer as marcações", disse o delegado.

Crimes que ele deve responder

Conforme o delegado Josafat, o professor deve responder pelos crimes de estupro de vulnerável, importunação e assédio.

"A partir dos 14 anos os atos libidinosos que ele praticou se configuram como importunação. Só que esses atos libidinosos cometidos contra menores de 14 anos se configuram como estupro de vulnerável. E pelo fato de ele exercer de certa forma uma autoridade em relação aos alunos configura a questão do assédio", explicou o delegado.

"Portanto, ele vai responder pelos crimes de estupro de vulnerável, importunação e assédio", explicou o delegado.

Denúncia das vítimas

A denúncia das vítimas, com idades de 11 a 14 anos, foi feita no dia 10 de outubro. Em um dos casos, a adolescente relata que o professor chegou a "beijar muito próximo ao canto da boca"; outra garota diz que ele "abraçou-a, deslizando a mão até suas nádegas".

As vítimas também relataram, em denúncia, que o professor investigado fazia perguntas de cunho intimo e constrangedor, como: "você é virgem?", "você me ama?", "vamos passar o final de semana comigo na minha casa?", "vamos almoçar comigo?". O docente também mantinha contato com alunas pelas redes sociais.

A Secretaria da Educação de Cascavel afastou o homem das funções. As denúncias de assédio foram repassadas pela escola ao Conselho Tutelar de Cascavel, que acionou a Polícia Civil.

Fonte: G1



Postar um comentário

0 Comentários