Vídeo: Casal é flagrado tendo relações intimas em praça pública e no meio de várias pessoas



Vídeo: Casal é flagrado tendo relações intimas em praça pública e no meio de várias pessoas | Brazil News Informa


Vídeo de um casal tendo relações no meio da praça pública Aquiduana, na região central de Campo Grande (MS), viralizou nas redes sociais. As imagens mostram um homem e uma mulher em cenas íntimas, sem se importarem com as várias pessoas que estavam no local.

Nas imagens, que circularam rapidamente nas redes sociais, é possível notar que o casal identifica a presença de outras pessoas no local, mas mesmo assim, não se intimida e continua com a relação.

Ao g1, uma jovem, que prefere não ser identificada, testemunhou a cena e relatou que o ato aconteceu há cerca de duas semanas, na madrugada de sexta para sábado, entre os dias 8 e 9 de abril. Segundo ela, o casal não se importou com a presença de outras pessoas no local.

“Foi bem constrangedor, eles estavam se tocando e de repente começaram o ato ali no meio de toda a galera. Ninguém chegou a interferir, depois de um tempo eles pararam e foram embora”, relatou.

Penalidade

De acordo com o Artigo 233 do Código Penal brasileiro, o caso configura o crime, que consiste na prática de tal ato em local público, aberto ou exposto. A pena a ser aplicada por ofensa ao pudor é a detenção, que pode ser de três meses a um ano, ou o pagamento de multa.

Conforme a Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar, nenhuma ocorrência do tipo foi denunciada, assim como a Polícia Civil não foi acionada sobre o caso.

Redes sociais

As imagens tiveram grande repercussão e acabaram viralizando nas redes sociais. Enquanto alguns se revoltaram com a situação, muitos internautas aproveitaram para brincar com a cena. “Chama ela pra ir na praça Aquidauana hoje”, brincou um internauta.

“É um absurdo e uma falta de respeito com as pessoas. Eu fico constrangida com essas cenas horríveis, as pessoas perderam o respeito com as outras, que horror", reclamou um jovem em sua rede social.


Fonte: G1

Postar um comentário

0 Comentários