Aluna ateia fogo em colega após críticas sobre bronzeado no corpo | Brazil News Informa



Aluna ateia fogo em colega após críticas sobre bronzeado no corpo | Brazil News Informa






Uma estudante do ensino médio foi presa após atear fogo em uma colega de classe dentro de uma escola pública em Goiânia, capital de Goiás, na noite desta quinta-feira (31). Durante o intervalo das aulas, uma jovem de 19 anos, de nome não identificado, jogou álcool nas costas e nos braços da vítima, de 17 anos. Segundo a polícia, o crime foi praticado após a vítima fazer chacota sobre o bronzeamento da jovem.

A adolescente foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada ao Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira. Ela teve cerca de 70% do corpo atingido por queimaduras de 1º e 2º graus. O tenente-coronel Ricardo Viana informou ao R7 que a vítima está internada na UTI do hospital em estado gravíssimo.

O crime foi praticado enquanto as estudantes estavam na fila do lanche, de acordo com relatos de alunos à Polícia Militar, que foi acionada. A jovem de 19 anos foi presa em flagrante, sem resistir à prisão, e conduzida à Delegacia Regional de Polícia por tentativa de homicídio. Segundo a polícia, ela afirmou que praticou o crime após a colega "debochar" do bronzeamento que ela havia feito no corpo no começo desta semana.

Além do álcool e do fósforo, foram encontrados dois canivetes na mochila da estudante agressora. Ela confessou que também teve a intenção de utilizar a arma branca na colega de classe.

De acordo com o tenente-coronel, o crime foi um caso isolado, e a instituição não costuma ter episódios de violência. Em nota, a Secretaria de Estado da Educação de Goiás informou que acompanhou a ocorrência que envolveu as duas estudantes, alunas do Colégio Estadual do Setor Palmito, e está à disposição dos trabalhos da Polícia Civil. A pasta ressaltou ainda que prestou socorro imediato à vítima e que a família da adolescente está sendo acompanhada.

Investigações

A Polícia Civil informou que o caso será investigado pela Delegacia da Criança e do Adolescente, já que a vítima é menor de idade. Na manhã desta sexta-feira (1º), uma equipe policial esteve na instituição, para investigar o histórico comportamental das alunas.

Violência crescente em escolas

No Distrito Federal, os casos de violência em escolas públicas têm se tornado recorrentes. Na última terça-feira (29), uma mulher apontou uma arma para o rosto de uma estudante em frente ao Centro Educacional São Francisco, em São Sebastião.

No mesmo dia, no Colégio Fundamental do Bosque, na mesma região, um estudante de 15 anos esfaqueou uma colega de 14 anos. Dias antes, ainda em São Sebastião, três homens assaltaram um ônibus escolar.

Fonte: R7

Postar um comentário

0 Comentários