Advertisement

Responsive Advertisement

Em 2021, Será prorrogado o auxílio emergencial? | Brazil News Informa



   Em 2021, Será prorrogado o auxílio emergencial?





Devido ao estado dos desastres públicos, o Brasil e outros países justificaram a disseminação do novo coronavírus pelo mundo, então o governo deve tomar algumas medidas. Uma dessas alternativas é o atendimento emergencial.

Esse benefício, sem dúvida, ajudou muitas pessoas em uma pandemia, tanto que causou essa pandemia, mas tem um período de validade.

Desde o início, quando estavam previstos apenas três lotes de atendimento emergencial, os beneficiários já tinham um certo grau de proteção, principalmente porque a pandemia não tinha data de término.
Dito isso, estamos vendo cada vez mais a expansão da assistência emergencial porque as pessoas percebem que a pandemia não acabou.

Agora, depois de outra expansão, eles estão falando sobre a última expansão, e esses beneficiários estão novamente vigilantes, porque a pesquisa confirma que a segunda onda do novo coronavírus pode estar chegando.

Mas o governo realmente pretende fornecer assistência emergencial novamente? Precisamos verificar essa visão por quem pode decidir a extensão. É isso que vamos debater hoje.

O que é assistência de emergência?
A assistência emergencial é uma medida temporária destinada a atender às necessidades de grupos sociais (que devem ser incluídos nos dados pessoais detalhados pelo governo) que não só sofreram com a nova pandemia do coronavírus, mas também agravaram a situação. Desastre público.

Um dos objetivos do plano Renda Brasil é substituí-lo por um abono de família, que é fruto da gestão da PT, pelo que continuará a ajudar estes beneficiários, mas agora existe outro plano (continuado com a mesma premissa).

No entanto, o atual Presidente da República do Brasil tem mantido algumas discussões com sua equipe econômica, portanto o plano só será estudado em 2021 e poderá entrar em vigor.

Como o plano Renda Brasil não foi criado, o público, como beneficiário da assistência emergencial, precisará de outras formas de sobreviver em 1º de janeiro de 2021.

No entanto, como novas discussões sobre a segunda onda de doenças estão sendo estudadas, é necessário rever a expansão da assistência emergencial.

Discuta a expansão da Câmara dos Representantes
Precisamos explicar ponto a ponto as condições necessárias para estender o recebimento da assistência de emergência.
Se a assistência emergencial é resultado da nova pandemia de coronavírus, então é necessário analisar quais decisões preliminares foram tomadas sobre aquele tópico específico.

Em outras palavras, os desastres públicos devem ser expandidos antes que a assistência emergencial seja fornecida, e outras decisões, como a retomada das aulas presenciais, podem retomar as discussões.
Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados do Partido DEM do Rio de Janeiro, já falou sobre o atendimento emergencial e sua expansão.

Sua posição é que essa expansão não é mais uma suposição nas discussões da Câmara dos Representantes. Além disso, outra extensão impossível discutida pela Câmara de Comércio é o status de desastre público.

Se for necessário ampliar o escopo dos desastres públicos e, em seguida, prestar outra assistência, precisamos basear-nos em 31 de dezembro de 2020, que é o prazo final para desastres públicos do estado.

O que torna essa expansão realmente possível é a chegada da segunda onda de pandemia no Brasil, então o mais razoável por enquanto é aguardar o próximo evento.

Escrito por: Lucas Araujo, Brazil News Informa.



Postar um comentário

1 Comentários

  1. Eu estoy muoto feliz se o auxilio emergencial por prorrogado porque preciso muito deste dinheiro pra colocar comida na mesa para os meus filhos os matimentos estão cada vez mais caro e cada vez mais compramos o insuficiente para o mês é muito dificil sem o auxilio

    ResponderExcluir