Publicidade

Fórum de proteção animal entra com ação contra a CBF por 'maus-tratos' de Gato no Catar | Brazil News Informa

Fórum de proteção animal entra com ação contra a CBF por 'maus-tratos' de Gato no Catar | Brazil News Informa

Gato é retirado por assessor de imprensa da CBF durante coletiva de Vini Jr. reprodução
O caso pra lá de curioso entre um assessor da CBF e o gato que "invadiu" a coletiva de Vini Jr. no Catar segue repercutindo. De acordo com o Metrópoles, o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal entrou com uma ação civil pública contra a confederação brasileira alegando maus-tratos do funcionário com o animal catari — para retira-lo da mesa, o assessor fez carinho no gato, depois puxou-o pela parte de cima. A organização pede uma retratação pública e o pagamento de multa de R$ 1 milhão. O Fundo afirma que o dinheiro será investido no Fundo de Meio Ambiente da União.

"Esse lamentável fato foi filmado e transmitido ao mundo ao vivo além de configurar maus-tratos a animal se constituiu em um péssimo exemplo para as pessoas. Manchou a imagem do nosso País diante de todo o mundo, em que uma plateia atônita foi obrigada a assistir essa triste cena”, pontuou a advogada do Fórum Nacional, Ana Paula Vasconcelos, para o Metrópoles.

Ao GLOBO, o veterinário Hans Reuter explicou que, pela forma como as mães carregam os filhotes e as imagens ilustradas em desenhos e filmes, muitas pessoas ainda acreditam ser a maneira adequada de manusear os felinos e não é verdade.

— Apenas a mãe carrega o filhote daquela maneira porque é o comportamento natural da espécie. Não é a mais indicada para que nós, seres humanos, faça pegando pelo cangote. Aquele tipo de manuseio pode gerar lesão e dor ao animal, mas vendo apenas o vídeo não da para afirmar. O comportamento do animal após o manuseio também não é conclusivo para saber se o gato sentiu dor ou se machucou. Para confirmar, ele teria que ser avaliado por um médico veterinário através de exames complementares se fosse necessário — explicou o veterinário Hans Reuter.

De acordo com o veterinário, existem maneiras adequadas para segurar os felinos e evitar o estresse do animal e possíveis lesões. E, caso sejam animais não cooperativos ou bravos, que a contenção seja feita por profissionais capacitados e acostumados ao manuseio com responsabilidade e técnica.

— A forma mais indicada para segurar um gato é fazendo a contenção abraçando com as mãos na região do tórax, por baixo das patas como se fossem "na axila". É quase da mesma maneira que seguramos um bebê. Além disso, pode segurar a mão abraçando as "axilas" e apoiar a região caudal do animal com a outra mão. Essa é ainda a forma mais indicada — disse Reuter.

Fonte: O Globo



Postar um comentário

0 Comentários