Publicidade

Dinossauros estavam no auge antes da queda de asteroide | Brazil News Informa

Dinossauros estavam no auge antes da queda de asteroide | Brazil News Informa

Os cientistas há muito debatem por que os dinossauros não aviários, incluindo Tyrannosaurus rex e Triceratops, foram extintos, enquanto mamíferos e outras espécies, como tartarugas e crocodilos, sobreviveram.

Um novo estudo, liderado por uma equipe internacional de paleontólogos e ecologistas, analisou 1.600 registros fósseis da América do Norte. Os pesquisadores modelaram as cadeias alimentares e os habitats ecológicos de animais terrestres e de água doce durante os últimos milhões de anos do Cretáceo e os primeiros milhões de anos do período Paleógeno, após o impacto do asteroide de Chicxulub, no Yucatán. Os resultados foram publicados na revista Science Advances.

Vantagens pela diversificação

Os paleontólogos sabem há algum tempo que muitos pequenos mamíferos viveram ao lado dos dinossauros. Mas a nova pesquisa revela que esses mamíferos estavam se adaptando a seus ambientes e se tornando componentes mais importantes dos ecossistemas à medida que o Cretáceo se desenrolava. Enquanto isso, os dinossauros estavam entrincheirados em nichos estáveis ​​aos quais estavam extremamente bem adaptados.

Os mamíferos não se aproveitaram apenas da morte dos dinossauros, dizem os especialistas. Eles estavam criando suas próprias vantagens através da diversificação – ocupando novos nichos ecológicos, desenvolvendo dietas e comportamentos mais variados e suportando pequenas mudanças no clima, adaptando-se rapidamente. Esses comportamentos provavelmente os ajudaram a sobreviver, pois eram mais capazes do que os dinossauros de lidar com a destruição radical e abrupta causada pelo asteroide.

O primeiro autor do estudo, Jorge García-Girón, da Unidade de Pesquisa em Geografia da Universidade de Oulu (Finlândia) e do Departamento de Biodiversidade e Gestão Ambiental da Universidade de León (Espanha), disse: “Nosso estudo fornece uma imagem convincente da estrutura ecológica, teias alimentares e nichos dos últimos ecossistemas dominados por dinossauros do período Cretáceo e os primeiros ecossistemas dominados por mamíferos após o impacto do asteroide. Isso nos ajuda a entender um dos antigos mistérios da paleontologia: por que todos os dinossauros não aviários morreram, mas pássaros e mamíferos resistiram”.

Ecologia estável

O coautor principal, Alfio Alessandro Chiarenza, do Departamento de Ecologia e Biologia Animal da Universidade de Vigo (Espanha), afirmou: “Parece que a ecologia estável dos últimos dinossauros realmente impediu sua sobrevivência após o impacto do asteroide, que mudou abruptamente as regras ecológicas da época. Por outro lado, alguns pássaros, mamíferos, crocodilianos e tartarugas já haviam se adaptado melhor a mudanças instáveis ​​e rápidas em seus ambientes, o que pode tê-los tornado mais capazes de sobreviver quando as coisas de repente ficaram ruins quando o asteroide caiu”.

O autor sênior, professor Steve Brusatte, presidente pessoal de Paleontologia e Evolução da Escola de Geociências da Universidade de Edimburgo (Reino Unido), disse: “Os dinossauros estavam fortes, com ecossistemas estáveis, até que o asteroide os matou repentinamente. Enquanto isso, os mamíferos diversificavam suas dietas, ecologias e comportamentos enquanto os dinossauros ainda estavam vivos. Portanto, não apenas os mamíferos se aproveitaram da morte dos dinossauros, mas também estavam criando suas próprias vantagens, que os pré-adaptaram ecologicamente para sobreviver à extinção e se mudar para nichos deixados vagos pelos dinossauros mortos”.

Fonte: Revista Planeta 



Postar um comentário

0 Comentários