Mulher acusa médico de estuprá-la durante consulta: 'pôs a língua em minhas partes íntimas ' | Brazil News Informa



Mulher acusa médico de estuprá-la durante consulta: 'pôs a língua em minhas partes íntimas ' | Brazil News Informa




Vítima contou que o profissional tirou parte da roupa dela e ficou tocando suas partes genitais. Médico disse que ficou assustado com a denúncia e que já está em contato com um advogado.

Uma mulher de 41 anos denuncia que foi abusada intimamente por um médico durante uma consulta em um hospital de Goiânia. Ela contou que o profissional tirou as peças dela e ficou tocando suas partes genitais. “Eu falei: ‘Doutor, eu não estou confortável’. Ele falou: ‘Olha para mim que você vai sentir vontade’ e pôs a língua”, contou a vítima.

À CBN Goiânia, o médico Pedro Antônio Albino disse ter ficado assustado com a denúncia e que já está em contato com um advogado. O g1 entrou em contato com ele por ligação e mensagem às 14h30 deste sábado, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

A paciente faz tratamento há sete anos com o médico coloproctologista Pedro Antônio Albino, de 54 anos, devido a complicações no intestino causado pela doença de Chagas. Ela já fez uma operação com o profissional e o procurou na sexta-feira (6) para uma consulta.

No consultório, a mulher disse que o médico se comportou de forma estranha, dizendo que estava solteiro há pouco tempo, perguntando se ela gostava de trair o marido. A paciente encerrou a conversa e o profissional pediu que ela se deitasse na maca para ser examinada.

“Quando eu deitei, ele começou a tirar minhas peças. Ele pegou um objeto, colocou [nas partes íntimas] e ficava passando o dedo, a mão. Passava a mão na boca, passava em mim”, disse.

Após a vítima pedir para o médico parasse, ele foi ao banheiro. Nesse momento, ela fugiu do consultório e pediu socorro para funcionários. Porém, ela disse que eles não fizeram nada. Apenas quando outra paciente se aproximou que ela recebeu apoio.

Em nota, o Hospital Santa Helena disse que Pedro Antônio Albino faz parte da equipe há mais de 20 anos e “nunca apresentou qualquer desvio ético em sua conduta com seus pacientes”. A unidade informou que a mulher foi acolhida e ouvida pela direção, que está apurando o fato internamente e colaborando com a investigação.

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) informou que não tem conhecimento do fato. A Polícia Militar foi chamada e procurou pelo médico, mas ele já tinha deixado o hospital. A vítima foi encaminhada para delegacia e, depois, para o Instituto Médico Legal, onde fez exames.

“A gente passa por todo o constrangimento para poder provar para alguém que a gente não está mentindo. Doeu ficar lá naquele IML para fazer aqueles exames para poder tirar a saliva dele. Isso dói na gente”, disse, chorando.
 
Em nota, a Polícia Civil informou que o caso foi devidamente registrado na 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, na última sexta-feira (6). “O procedimento foi registrado e a vítima, encaminhada ao IML para demais providências cabíveis”, diz o comunicado.

Fonte: Comunidade F7

Postar um comentário

0 Comentários