Homem empurra esposa grávida de penhasco para receber dinheiro do seguro | Brazil News Informa



Homem empurra esposa grávida de penhasco para receber dinheiro do seguro | Brazil News Informa




Um homem empurrou a esposa grávida de sete meses de um penhasco para receber o seguro de vida contra acidentes. O caso ocorreu em junho de 2018 no sudeste da Turquia. Hakan Aysal foi condenado a 30 anos de prisão pelo assassinato da esposa, Semra Aysal, de 32 anos.Na época do crime, testemunhas afirmaram que Hakan pediu ajuda dizendo que a esposa havia caído do penhasco.

“Eu estava dirigindo para lá quando vi alguém acenando para mim e parei. Hakan veio e disse que sua esposa havia caído do penhasco. Saímos imediatamente do carro e começamos a procurá-la, mas não podíamos ver onde ela teria pousado e onde estávamos.

Ainda de acordo com as testemunhas, Hakan parecia muito calmo diante da situação.“Hakan estava muito despreocupado e calmo. Ele não estava agindo como um homem cuja esposa tinha acabado de cair de um penhasco.”

Segundo as acusações, Hakan havia planejado o crime para poder receber o seguro, que tinha como único beneficiário ele mesmo. Documentos comprovam que Hakan solicitou pagamento total do seguro logo após o acidente. Contudo, o pedido foi recusado devido às investigações.O irmão da vítima disse durante a audiência que Hakan não parecia triste com a morte de Semra.

“Quando fomos ao Instituto de Medicina Legal para buscar o corpo, Hakan estava sentado no carro. Minha família e eu ficamos destruídos, mas Hakan nem parecia triste. “

Hakan foi questionado sobre o artigo no seguro de acidentes que constava: “no caso da morte de Semra Aysal, seu herdeiro será seu marido, Hakan Aysal. No caso da morte de Hakan Aysal, seus herdeiros serão seus parentes”.
 
Em resposta ele disse que não havia examinado o documento e que apenas havia levado Semra para assinar os papéis. Hakan negou ser responsável pela morte da esposa.

“Depois de tirar uma foto, minha esposa colocou o telefone na bolsa. Mais tarde, ela me pediu para entregar o telefone. Eu me levantei e ouvi minha esposa gritar atrás de mim quando me afastei alguns passos para pegar o telefone na bolsa dela. Quando voltei, ela não estava lá. Não empurrei minha esposa.”

A mídia local informou que relatórios bancários solicitados pelo tribunal revelaram que Hakan havia feito sete empréstimos em nome da esposa.

Na última terça-feira (15), o tribunal decidiu condenar Hakan à prisão perpétua agravada. Desta forma, ele será elegível a liberdade condicional somente após cumprir pelo menos 30 anos de pena. As informações são do jornal Mirror.

Fonte: Comunidade F7

Postar um comentário

0 Comentários