Resgate de dinheiro esquecido em bancos: veja calendário | Brazil News Informa



Resgate de dinheiro esquecido em bancos: veja calendário | Brazil News Informa




As consultas ao Sistema Valores a Receber (SVR) do Banco Central (BC) começaram nesta segunda-feira (14), no site valoresareceber.bcb.gov.br.

Ao consultar, pessoas físicas e jurídicas saberão se têm valor a receber e, caso positivo, receberão a data para ver a quantia e solicitar a transferência do dinheiro, a partir de 7 de março.

As datas serão agendadas conforme o ano de nascimento da pessoa ou da criação da empresa, conforme o calendário:

O BC recomenda que o cidadão volte ao site na data informada. Caso não compareça, terá de fazer uma nova consulta e receberá outra data para pedir o resgate.

“O cidadão nunca perde o direito sobre os valores em seu nome. As instituições financeiras guardarão esses recursos pelo tempo que for necessário, esperando até que o cidadão solicite a devolução”, garante o BC.

Como fazer?

O login Gov.br pode ser feito gratuito neste link ou pelo App Gov.br. É preciso de um cadastro Gov.br nível prata ou ouro para consultar e solicitar os recursos na data e período agendados ou na repescagem. Na data definida pelo BC, o cidadão terá de realizar o acesso com o login Gov.br e indicar em qual conta bancária quer receber o Pix com o dinheiro a receber.

No caso de pedido do resgate sem indicação de uma chave Pix, a instituição financeira entrará em contato para a transferência. O BC orienta que, nesse caso, a instituição não pode pedir os dados pessoais e senha do cidadão.

O BC alerta para que o cidadão não caia em golpes:

O único site para consulta ao SVR e para solicitação de valores é valoresareceber.bcb.gov.br.

O Banco Central NÃO envia links NEM entra em contato com o cidadão para tratar sobre valores a receber ou para confirmar seus dados pessoais.

NINGUÉM está autorizado a entrar em contato com o cidadão em nome do Banco Central ou do Sistema Valores a Receber.

O cidadão NUNCA deve clicar em links suspeitos enviados por e-mail, SMS, WhatsApp ou Telegram.

O cidadão NÃO deve fazer qualquer tipo de pagamento para ter acesso aos valores.


Fonte: IstoÉ

Postar um comentário

0 Comentários