Ladrão rouba celular, mas selfies vão parar no e-mail da vítima | Brazil News Informa



Ladrão rouba celular, mas selfies vão parar no e-mail da vítima | Brazil News Informa






Um ladrão de celulares foi detido em Betim (MG) após ter usado o aparelho para fazer selfies

As fotos e vídeos foram parar no e-mail da vítima

Entre as fotos, havia um registro de agendamento de emissão de RG, com o nome do suspeito

Um ladrão de celulares foi detido em Betim (MG) após ter usado o aparelho para fazer selfies. As fotos foram parar no e-mail da vítima. A Guarda Municipal efetuou a prisão do homem na última quinta-feira (27), quase um mês depois do roubo.

Segundo a corporação, o assaltante conseguiu acessar o celular mesmo sem a senha, mas não imaginava que as fotos e vídeos que ele fazia com o aparelho caíam direto no e-mail da vítima.

"Ele conseguiu o código de acesso e, em vez de 'resetar' esse telefone, como é de costume desses meliantes, ele simplesmente comprou um novo chip e colocou no telefone. Com isso, a vítima conseguiu saber a localização dele", disse Anderson Reis, comandante da Guarda Municipal de Betim, ao portal G1.

A vítima contou ao G1 que o roubo aconteceu em 1º de janeiro e, desde então, não tinha acessado o e-mail nem entrado em aplicativos. Na semana passada, fez um acesso e viu uma galeria de fotos feitas pelo homem que estava com seu aparelho.

"Todas as fotos que ele estava batendo estavam caindo no meu celular novo. Fiquei impressionado, eu falei: 'Uai, quem que é esse cara aqui?'. Ele estava usando minha corrente na foto", afirmou.

O homem registrou um boletim de ocorrência, e a Guarda Municipal de Betim localizou o ladrão. Entre as fotos, havia um registro de agendamento de emissão de RG, com o nome do suspeito. "Mostramos a ele as fotos que ele havia tirado no telefone e ele acabou confessando ser o autor desse crime", disse o comandante.

Foram encontrados, além do aparelho, a correntinha da vítima, que também tinha sido roubada, uma carteira, dinheiro e a faca usada durante o assalto. A Guarda Municipal informou que o suspeito tinha ao menos dez passagens pela polícia por crimes como roubo, lesão corporal e descumprimento da Lei Maria da Penha.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito foi ouvido pelo delegado, mas "em razão do tempo decorrido entre o crime praticado e a data da prisão do investigado, já não havia estado flagrancial e ele foi liberado, conforme previsão legal".

Um inquérito foi instaurado, e a investigação está a cargo da 4ª Delegacia de Polícia Civil em Betim

Fonte: Yahoo

Postar um comentário

0 Comentários