Advertisement

Responsive Advertisement

Ameba comedora de cérebro faz nova vítima e mata menino de 7 anos | Brazil News Informa


Ameba comedora de cérebro faz nova vítima e mata menino de 7 anos  | Brazil News Informa

O pequeno David Pruitt, de 7 anos de idade, faleceu por conta da meningoencefalite amebiana primária, também conhecida como ‘doença da ameba comedora de cérebro‘. O jovem entrou para as estatísticas da doença fatal que possui uma taxa de mortalidade estimada em 95%.

A doença da ‘ameba comedora de cérebro‘ ocorre majoritariamente em crianças e jovens adultos que tiveram contato com o protozoário Naegleria fowleri. A infecção pelo patógeno ocorre após a inalação de água contaminada por essa ameba.

ameba comedora de cérebro© Yuri Ferreira ameba comedora de cérebro
Protozoário ataca cérebro de forma letal; há poucos casos de sobreviventes registrados no planeta

Após a infecção, o protozoário começa a atacar o sistema nervoso central, causando uma grave infecção que leva a necrose. A ameba literalmente destrói o cérebro por dentro e, em menos de um semana, os pacientes costumam falecer.

Os pais de David confirmaram a morte da criança através de uma plataforma de crowdfunding que tentou angariar recursos para auxiliar nos custos do tratamento da meningoencefalite amebiana primária.

“David contraiu uma infecção devastadora do cérebro chamada meningoencefalite amebiana primária (PAM) de uma ameba encontrada em água doce e solo em todo o mundo. Visite “Kyle Cares Amoeba Awareness” para saber mais sobre esta infecção e como proteger você e sua família. Reserve um tempo para aprender os sinais e sintomas”, afirmaram os pais da vítima.

Com uma taxa de mortalidade que supera os 95%, a infecção causadaspela ameba comedora de cérebro é bastante rara, com poucos casos registrados até hoje em todo mundo. Existem poucos casos de pessoas devidamente curadas da doença.

“Basicamente, a infecção desse tipo de ameba ocorre com inalação de água contaminada, mas é muito raro. Na literatura médica, existem cerca de 300 casos descritos no mundo todo. A maioria aconteceu nos Estados Unidos e no Brasil não há nenhum caso registrado”, diz Gustavo Santiago, especialista em Medicina de Família, ao Hypeness.

No Brasil, não existem casos de morte por seres humanos causada pelo protozoário Naegleria fowleri, mas já ocorreram casos na Argentina. Nessa década, uma cabra morreu na Paraíba pela infecção.

“Alguns dos primeiros sinais incluem intensas cefaleias, febre, vômitos, náuseas, anorexia, convulsões, alterações de comportamento, evoluindo rapidamente, cerca de sete dias após os sintomas iniciais, para coma e óbito, geralmente, devido ao aumento  da pressão intracraniana e hérnia, que são as causas da morte, caso a enfermidade não seja tratada rapidamente”, explica o médico Arthur Almeida em sua monografia da pós-graduação de 2016.

Para evitar casos de meningoencefalite amebiana primária, os especialistas recomendam evitar a prática de natação em águas paradas e quentes, especialmente entre os mais jovens. “Não há uma forma específica de prevenir. Então, procure tomar banho em locais em que se saiba sobre a qualidade da água. Evite tomar banho em locais com água de qualidade duvidosa ou histórico de alguma doença infecciosa”, assinala Gustavo Santiago


Fonte: Hypeness

Postar um comentário

0 Comentários